Livros, Resenhas

“Lendo e Relendo” A Culpa é das Estrelas, John Green.

A Culpa é das Estrelas

Oi gente!!!

Esse é o tipo de resenha que eu sinto vontade de em vez de escrever fazer um vídeo. Mas como eu não sou tão bonita assim e eu fico gaguejando na frente da câmera, é melhor ser escrita!

Para quem não sabe, o John Green tem um vlog no youtube com seu irmão onde ele fala de ‘n’ coisas… A ideia era fazer vídeos para poder conversar com o irmão que estava distante , que acabou sendo um sucesso. Os vídeos são super engraçados e o John fala a mil por hora, o Hank (irmão do John) faz músicas e  a ultima dele foi para a J. K. Rowling. E eles tem toda uma gama de fãs que se chamam Nerdfighters.

Quem gosta do John deve saber que ele tem outros livros publicado e acho que já estão  sendo vendidos aqui no Brasil por editoras brasileiras. Para efeito dos que não sabem: Quem é Você Alasca?, O Teorema Katherine, Will & WillPaper Towns.

A Culpa é das Estrelas – John Green

“A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer – a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.

Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.” Sinopse via Skoob.

Eu tenho medo de falar desse livro. Acho o fato, de que muitas pessoas amaram, aterrador. Não sei se minha resenha vai se tornar mais uma, espero, ou vai causar más criticas.  Mas irei dá minha opinião sincera.

O livro conta, para mim, a parte mais excitante da vida de Hazel que é uma paciente terminal. Hazel frequenta um grupo de apoio para jovens sobreviventes do câncer, mas esse grupo nas palavras de Hazel e megadeprimente e ainda tem o tempo da “punheta grupal”. Um dia, que ela não queria sair de casa, acaba conhecendo o Augustos. Augustos, a priori, é o sobrevivente mais eficaz do câncer, talvez não tão eficaz assim. Ele não tem uma perna e ele tira muita graça disso. A estória, e sim ‘estória’ o John ressalta bem que é uma ficção!, roda através do romance entre eles, as perspectivas de cada um e cenas muito, mais muito, engraçadas mesmo.

Eu amei o livro, amei a estória, amei a escrita, a estrutura, o início, meio e fim. Chorei horrores!! E John Green para mim virou ícone, massssss mesmo sentindo o desespero e lido só de uma vez, sinto que não é o livro da minha vida. É um livro que apesar de tudo não fala de câncer, mas de um romance YA. E  esse fato me fez enxergar que nem tudo são lágrimas na história de muitos pacientes terminais, nem tudo é a doença, nem depressão, é só você ter as pessoas certas ao seu lado.

O final foi horrível, porque apesar de tantos spoilers, ninguém tinha me contado. Então, fui pega em um vendaval quando cheguei lá pelo fim e entendi o porque a culpa é das estrelas foi uma questão que me tocou. Porque o mundo é injusto!

Vou deixar para vocês o site de A Culpa é das Estrelas da Editora Intrínseca. Lá vocês irão encontrar vídeos do John Green legendado, um pouco dos personagens e perguntas de fãs respondidas pelo John.

Então é isso…

Beijos, May.

Anúncios

11 thoughts on ““Lendo e Relendo” A Culpa é das Estrelas, John Green.”

    1. Oi Neuri!
      Obrigada por ter gostado!
      Uma coisa que você pode tentar é a troca de livros pelo Skoob já que você está curta de grana! É uma ótima oportunidade para você conseguir sem gastar um centavo!
      Eu sou do tipo de pessoa que odeia spoilers!! Faz até eu desistir de ler um livro…
      Beijos, May.

      Curtir

    1. É realmente muito bonito! Mas o que eu gosto dele é que a Hazel diz que se não fosse pela doença, se os dois tivessem saldáveis talvez eles nunca tivessem chegado ao ponto que chegaram.
      Quando falam de adaptação me dá calafrio!!! Espero que peguem a essência e trabalhem tanto o humor quanto o drama.

      Curtir

  1. eu estava meio cetico quanto a este livro, por que tinha muita gente falando, porem quando eu li e vi a qualidade incontestavel do trabalho fiquei de boca aberta. A Hazel e o Gus e seu destino tragico, me mostraram muita realidade para um ficção, mantendo um ritimo perfeito na cronologia do livro. Como sempre suas resenhas sao muito boa May ~.~ esperando pelas proximas

    Curtir

  2. Acabei de ler o livro, um dos melhores que já li!!
    Estou ansiosa (e um pouco receosa) para a adaptação no cinema.
    Espero que não se perca a essência do livro, transmitida de forma impecável pelo autor.
    Bgs

    Curtir

    1. Oi Amanda,
      Também estou ansiosa para saber como vai ser essa adaptação. Hoje essa ansiedade aumentou depois de ler um texto publicado pelo próprio John Green no tumblr, onde ele fala sobre sua maior inspiração.
      Esther é a essência de A Culpa das Estrelas… E isso nos grava quando lemos o livro… A raiva mau contida do John ao escrever sobre a injustiça da morte prematura dela chega a ser engraçado! Essa essência tem de estar na adaptação para torná-la fiel. Não basta uma semelhança com o livro.

      Beijos!

      Curtir

Gostou? Não gostou? Deixe seu comentário, vamos ficar muito felizes em respondê-lo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s