Livros

17 de maio: Dia Internacional contra a HOMOFOBIA.

Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo, Benjamin Alire Sáenz

Olá!

Ainda agora levei um susto quando o blog Digavando postou uma imagem sobre o Dia Internacional Contra a Homofobia… Bem, eu não sou ligada em datas comemorativas. Porém, esta é a oportunidade perfeita para falar que eu adoro ler romances M/M! Para os que não entendem a sigla: livros com o casal homossexual em uma super e quente relação homoafetiva. Não sei explicar direito, mas tem uns escritores que tornam esse tipo de estória muito mais desafiadora e envolvente do que a maioria dos livros de romance que eu leio.

No semestre passado, editoras investiram no cenário LGBT para o público YA aqui no Brasil de forma bem… contida. Como eu disse, vamos aproveitar a ocasião e fazer um Top 5! que nem é tanto Top 5 assim, já que alguns eu ainda quero ler.

1. Charlie, de Scarlet Blackwell.

Charlie é um conto escrito por Scarlet Blackwell, conhecida por suas estórias M/M. Charlie é um homem com mente de menino, apaixonado por Charlie Chapling, milk shake de chocolate e é um deficiente mental. O Charlie pode viver uma vida relativamente normal, pode se apaixonar e cuidar de si. Então ele conhece o Jude, e eles vão ter um romance de superação da doença e dos estigmas da sociedade. É lindo! E triste ver como a própria mãe do Charlie tem preconceito com o filho. Foi chocante perceber, lendo, que eu também tenho preconceitos, como é fácil julgar mesmo que nós achemos que não o estamos fazendo.

“Você disse que não estávamos mais juntos, antes mesmo de começar.”
– Charlie

2. Hot Head, de Damon Suede.

Vi esse livro no blog Peixinho Prateado, um post sobre os melhores livros M/M, e na hora corri pra comprar. Acho que deveria existir uma lei para que esse tipo de livro seja escrito com mais frequência! Como faz muito tempo que eu li, lembro vagamente do enredo, mas tentarei falar alguma coisa relevante. Há dois amigos de longa data, os dois são bombeiros: um deles é de uma família carinhosa e unida, o outro vive no porão do pai e nunca teve uma família no sentido mais profundo da palavra. São tantos anos que aquele sem família foi adotado pela família italiana do outro e eles são tão próximos que fariam qualquer coisa um pelo outro. A relação dos dois é um ponto muito forte e que dá um encorpamento ao enredo que é meio duvidoso… Fora que há toda uma perspectiva de como contar às outras pessoas que eles tem um relacionamento, porque eles cresceram juntos, trabalham juntos e sabem de tudo que um e o outro fez.

Sinopse:

‘Onde há fumaça, há fogo…’

Desde de 11 de Setembro de 2001, o bombeiro do Brooklin, Griff Muir, tem lutado com sentimentos impossíveis por seu melhor amigo e parceiro no Batalhão 181, Dante Anastagio. Infelizmente, Dante é estritamente mulherengo, e o Departamento de Bombeiros de Nova York não é exatamente amigável com os gays. Por dez anos Griff tem escondido seu coração numa vida pela metade de heróis públicos e angústia privada.

A cautela de Griff e a insolência de Dante faz deles um time imbatível. Para proteger seu amigo, não há nada que Griff não faria… até que, quase falido, Dante propõe a pior solução possível: HotHead.com, um site de pornografia gay onde caras grandes de uniforme caem de boca e se lambuzam. E Dante quer que eles apareçam ‘juntos’. Griff pode ter que esconder seu coração e viver suas mais sombrias fantasias na frente da câmera. Será que ele pode salvar o homem que ele ama sem destruir suas carreiras, suas famílias, ou sua amizade?

Entenderam?!  Charlie pra mim sempre vai ser uma coisa mais clássica, enquanto Hot Head vai ser algo ‘quente’…

3. Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo, de Benjamin Alire Saénz

Esse era o livro que não pode faltar de jeito nenhum na lista de vocês! Nem vou falar dele, acho que vou reler e fazer uma super resenha. Ahhhhh! Ele não é M/M, mas um YA.

Sinopse:

Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.

Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas — e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.”

4. An MM Romance Collection, vulgo Don’t Read in the Closet.

Don’t Read in the Closet é uma coletânea M/M promovida por um grupo enorme de escritores do gênero para a conscientização da Homossexualidade. Ainda não li todos os contos, principalmente por serem quatro volumes + um volume especial. Reuni escritores que eu sou apaixonada, como o Damon Suede, escritor de Hot Head. E, se não fosse toda a maravilhosa campanha, ele está disponível gratuitamente pelo Goodreads. Sem medo, os autores liberaram os direitos e os e-books podem ser encontrados e baixados em diversos suportes!

5. Openly Straight, de Bill Konigsberg

Bem, esse eu ainda não li. Li uma super resenha do Allison, do blog Allison7Potter, que foi incrivelmente esclarecedora. Você pode lê-la e pirar um pouco junto com Allison através desse link! Também li a resenha que o Vlaxio fez, em inglês, e vocês podem acessá-la por este outro link! E é meio assim: tem um menino, todos aceitam muuuuuito bem sua sexualidade e ele está meio que cansado disso e acaba trocando de ares. Vai ter bromance e eu quero ler logo. Fim!

Sério, acabou meu Top 5!

Uhuuu!

E para os que ainda não entenderam: A intolerância é mais profunda que simplesmente odiar pessoas que tem preferências sexuais diferentes, está na forma como exigimos que haja condutas diferentes e determinantes para cada gênero. Sou uma pessoa que odeia as distinções impostas desde a infância, onde um garoto não pode chorar por ser garoto e uma mulher não pode ser uma boa mãe e uma excelente profissional ao mesmo tempo.

Pra colocar a cereja no topo do bolo, deixo esse print de um Tweet do Morgan Freeman para os homofóbicos:

morgan-freeman-on-homophobia

“Eu odeio a palavra homofobia. Não é uma fobia. Você não está assustado. Você é um babaca”.

E, por fim, gostaria de indicar um super livro e discurso chamado Sejamos Todos Feministas, de Chimamanda Ngozi Adichie. Agradeço ao Mailson, do blog Cooltural, a super indicação!

Beijos, May

Anúncios
Com a tag

9 thoughts on “17 de maio: Dia Internacional contra a HOMOFOBIA.”

  1. Post muito bem-vindo, Tashiro. Uma das melhores formas de se combater a Homofobia é através da literatura. Livros expandem mentes pequenas, modificam comportamentos, e melhoram o mundo.
    Agora, aproveitando o climão de top 5, aqui está o meu:

    5º. Garoto encontra garoto, do David Levithan
    4º. Will Grayson Will Grayson, do Levithan e do John Green (claro que não podia ficar de fora, porque me matou de rir e me fez sentir empatia por todos os personagens)
    3º. O terceiro travesseiro, do Nelson Luiz de Carvalho (autor brasileiro que fez secar meus canais lacrimais)
    2º. More than this, do Patrick Ness (que eu recomendo com todas as minhas forças pra quem lê em inglês e curte um personagem LGBT, mas com a pegada da história mais sombria e apocalíptica)
    1º. Dois garotos se beijando, do David Levithan (esse livro devia ser lido por todas as pessoas, tanto pais quanto filhos, professores, profissionais da educação, etc. Devia ser disponibilizado nas bibliotecas das escolas. Quem ainda não leu, por favor, get the fuck outta here and get yourself a goddamn copy!)

    Enfim, ótimo texto. Espero ver mais Top 5’s por aqui….

    Curtido por 1 pessoa

    1. Eu queria ler O terceiro travesseiro, mas o André me enfiou um baita spoiler goela abaixo! Sobre Dois garotos se beijando: aquela capa brasileira me broxou a leitura! Falando nisso, David Levithan deveria ganhar uma estatua e carro alegórico em São Francisco ❤

      Bjs!!

      Curtir

  2. Sensacional esse comentário no Twitter!
    E eu nunca li nenhum desses, mas fiquei interessada em alguns. Vou procurar. E indicar pra um amigo que é viciado nesse tipo de literatura! 🙂

    Curtir

Gostou? Não gostou? Deixe seu comentário, vamos ficar muito felizes em respondê-lo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s