Eventos

Sobre Orgulho Nerd / Dia da Toalha e os tais eventos literários

 

WP_20151018_013 (2)

Olá, 

Comecei a escrever este post às 2:22 porque tenho algumas coisas entaladas na garganta, coisas que precisam sair. Deveria começar dizendo ‘A editora Arqueiro e a editora Aleph estarão realizando em parceria o Dia da Toalha em várias cidades do país com o intuito de reunir os fãs do grande nerd, Douglas Adams. Traga sua toalha!’. Porém, gostaria de discutir um assunto delicado com vocês e espero não transformar este post em um momento de lavar a roupa suja.

Já faz uns 4 anos que eu comecei a perceber que haviam pessoas comemorando um tal de Orgulho nerd, onde as pessoas deveriam levar sua toalha, nas vias publicas de Manaus (cidade na qual moro), e que esta comemoração vinha ganhando destaque na mídia. Deing! Errado, Mayara, volte duas casas! Será que eu sou a errada mesmo ou está havendo uma banalização ou até mesmo uma metamorfose do que é o dia 25 de maio para comunidade nerd?

Sei de umas três coisinhas importantes, meu povo:

1º O Dia da Toalha é comemorado dia 25.05, está relacionado diretamente ao Guia do Mochileiro das Galáxias e ao seu autor Douglas Adams.

2º Seres extraterrestres que usam dia 25.05 para comemorar coisas relacionadas a Star Wars são mais perdidos do que eu nessa parada, apesar do lançamento do primeiro filme ter sido neste dia (quem consegue gostar daquilo?), os fãs preferem ultilizar o dia 4 de maio em alusão a #MayThe4thbewithyou

3º Não existe um dia em que se comemora o Orgulho Nerd.

Sorry, guys…

Eu acho, tenho quase certeza, que ninguém é obrigado a saber disso, mas se isto está relacionado ao meio onde você atua, sim, você precisa saber. A coisa é que eu, Mayara Tashiro, não sabia muito bem do que se tratava. Quando recebi a proposta pensei imediatamente em convidar a Tammy Rosas, do blog Circo Literário, para mediar o evento. Sendo assim, nunca foi minha intenção meter o pentelho em algo que eu desconheço e acabar fazendo algo mal feito.

O que eu sinto é que está havendo uma certa vulgarização dos eventos/encontro de fãs, isso parte desde das editoras, passando pelo julgamento dos blogueiros e outros mediadores e indo até o público, que tende em sua grande maioria a ir só por causa de brindes e aqueles outros que não tem papas na língua de falarem mal de x, y e z quando chegam em suas casinhas confortáveis – podendo fingir que o mundo lá fora não existe enquanto detonam sem dó o mediador do evento, o fato de ter pouco brinde, não ter livros para sorteio ou não ter ganhado nada.

Queridos, alguns podem pensar que recebemos para fazer esses eventos. Entretanto, saibam que isto é feito pelo amor que temos pela literatura, pelo reconhecimento, pelo bem que faz falar de algo que você ama e gosta e precisa que mais pessoas conheçam. A recompensa é o elogio sincero, é quando alguém chega e diz ter lido um livro que você indicou e ela adorou (ou não), é quando valorizam sua opinião. E uma coisa que me deixa sinceramente triste é a forma como algumas pessoas, até no mesmo meio, não medem palavras na internet para destruir teu trabalho. E, sim, é um trabalho, eu gasto horas escrevendo, gasto horas lendo, gasto horas editando artes, fotografando…

 Há essa convicção de que ‘você é o que você ler’, mas quando se é blogueiro esse ditado troca de forma para ‘você é o que você resenha, divulga e (no meu caso) faz evento’. Contudo, senhores, eu sou mais do que isso. Meu conteúdo completo não está disponível em alguma página da web ou em um aplicativo, assim como os seus não estão. Essa tendência a rotular, discriminar e julgar às pessoas pelo superficial delas é o que eu mais quero que saia de vocês. Meu maior desejo é que se tornem mentes independentes, criadores de conteúdo, formuladores de opinião e, assim quem sabe, mudar o mundo e as próximas gerações.

Por fim, gostaria de dizer a vocês para valorizarem mais não só o meu trabalho, o meu esforço, mas o de todas as pessoas que se dedicam a levar sua opinião através deste meio, que se esforçam para fazerem eventos e encontrá-los pessoalmente para falar de livros, que se dedicam horas e horas por vocês. Aproveitem, o país está em condições alarmantes e precisamos de uma geração que possa pensar por si e não simplesmente esperar que uma ou duas linhas no Facebook mude tudo.

Beijos, May.

Anúncios

9 thoughts on “Sobre Orgulho Nerd / Dia da Toalha e os tais eventos literários”

  1. Bom, sempre vão ter essas pessoas maravilhosas q só sabem criticar e tentam destruir algo q é feito com tanto carinho. Eu lembro q amava os eventos qndo começaram, q eram REALMENTE só quem amava os livros e não íamos pra TODOS os eventos pq não conhecíamos todos os livros, eu especialmente só vou qndo gosto muito do livro e tenho algo pra falar e contribuir sobre eles, ou qndo me obrigam, porque sair da minha casa pra ir só pra tumultuar acho desnecessário, tbm acho muito bom q novas pessoas conheçam os livros q somos apaixonadas mas o público q tenho visto são pessoas q não se interessam pelos livros e só vão pelos brindes mesmo, oq não teria problema se não atrapalhassem quem realmente tá ali tentando apreciar e debater. Enfim desejo vergonha na cara pra pessoas 🙂

    Curtir

  2. Nao entendo as pessoas que criticam. Lembro-me quando as únicas reclamações eram sobre não ter nenhum evento literário na cidade.
    Agora, detonar eventos por motivos fúteis como brindes é cúmulo da babaquice. Será que essas pessoas não entendem o verdadeiro objetivo desses eventos? Me recuso a ter que explicar o óbvio para pessoas que, obrigatoriamente, deveriam saber.
    Eu só tenho a agradecer e elogiar. Os seus eventos são completamente informativos e divertidos. Quando resolvo ir em um é com o intuito de aprender, conhecer e debater, além de fazer novas amizades.
    Pode contar com meu apoio, viu? Se precisar, entro em contato com as editoras (porque sou dessas). 😌

    Curtir

    1. Você é demais, Viviany! A questão é que eu tive amigas que chegaram até ataques de ódio – esse dá até pra lidar – e umas que se acabam de chorar. É muito cruel o ser-humano que faz uma coisa dessas. Como eu falei pra Lua, chegam a ligar pra editora pra reclamar, você pode procurar no insta e no face da editora e vai encontrar reclamações, e nunca é algo construtivo. E tem gente que já vem com a mentalidade de detonar o evento, fica na dele e dois minutos que terminou já tá metendo pau.
      Obrigada pelo apoio!

      Curtir

  3. Mayara, ótimo texto. Lembro de na época dos lançamentos de Harry Potter aqui em Manaus, eu estava super envolvido com os “eventos” nerds que rolavam pela Saraiva e outros lugares, tanto de Harry Potter quanto de outros, mas acabei me afastando deles porque percebi que as pessoas não estavam valorizando o esforço e estavam criticando algo que elas nem ao menos conhecia. Fiquei mto feliz com esses novos eventos de Manaus, espero poder participar, e assim podermos compartilhar de forma saudável, divertida e por que não séria, o que a gente sabe e gosta com as outras pessoas! XD

    Curtir

    1. Obrigada, Rodrigo. Acho que fui somente em um dois Potter days, onde eu conheci a Tammy. Desde ontem eu tenho ouvido muito por causa desse texto, coisas interessantes até. Só querem brindes, quando não tiver brindes não tem evento e se for assim vamos ter uns 3 eventos no ano. Não é triste e bem banal? O que queremos é reunir os fãs de livros, mas a única coisa importante pra eles é brinde e se isso acabar aí que vai ter um monte de críticas mesmo.

      Curtir

Gostou? Não gostou? Deixe seu comentário, vamos ficar muito felizes em respondê-lo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s