#LeituradaSemana

Quando eu termino um livro…

Sei, sei, deveria está fazendo o meu pré-projeto, mas eu não podia deixar de ler um pouquinho pra relaxar!

Okay, esse ‘pouquinho’ levou umas 4 horas…

Vocês não sabem, mas eu sempre tento ler escritoras novas e livros que levem personagens diferentes. Tenho umas fases em que fico muito ligada a um tipo de romance, seja com CEOs ou mafiosos, contemporâneos ou de época, sobrenaturais ou uma simples novela.

A última das minhas empreitadas são os livros de Motor Clube (MC), vivo em busca de um que irá ser tão bom quanto a série que eu li em outubro do ano passado. Apesar de que três meses atrás eu diria que não faz completamente o meu gosto, hoje eu adoro. O que fez mudar a minha cabeça de forma significativa foi a série The Las Riders, de Jamie Begley. Na verdade, a série está inserida no universo criado pela autora onde várias séries se conectam e os livros precisam ser lidos numa ordem exata.

Bem, eu não vou falar de The Last Riders ainda. É muito complexo, e vai dar muito trabalho para expressar corretamente meu amor por esse troço, que me consumiu inteira e ainda me faz chorar horrores só de lembrar. Entretanto, na minha busca por uma série de MCs tão boa quanto a já citada, deparei-me com uma série no fim do mês passado e curtas linhas que me chamaram imensamente atenção:

Please note: There is not underage sex in this book. This is a romance.

28481104O nome da série é Devils Wolves, da Carian Cole, que fala sobre um MC, mas um MC como nenhum outro. Os Devils Wolves são um grupo de resgate de animais de estimação que sofrem de maus-tratos ou de animais em perigo, esse grupo é formado principalmente pelos membros de uma família X e todo o trabalho é voluntário. Não tem homem no bar o dia todo nem violência gratuita, a coisa toda é simplesmente apaixonante porque eles são apaixonados pelo que fazem. Até aí eu já estava perdida no amor, mas faltava Carian Cole me convencer que o livro não iria ser uma pornografia de baixo nível.

Ela me convenceu. Eu acho que ela teria convencido o Papa. Tudo nesse livro é lindo e muito bem desenvolvido com extrema delicadeza. Essa é uma autora que pode pegar um tema difícil e não se perder, fazendo uma estória bonita sem pecar nos clichês. E o final? Eu terminei soluçando, claro. E, mais depois do fim, descobri que era uma série spin-off. Meu lado louco por séries intermináveis chutou, eu tinha que ler a série principal mesmo que não tenha sentido falta nenhuma durante a leitura.

Você deve está pensando que eu li a série principal de uma vez só, não foi assim. Afinal, os livros da Carian Cole são gordinhos. De fato, descobri que ela desenvolve muito bem todas as suas estórias. Nada de coisas inúteis também, ela escreve o que tem que escrever e mantém o que deve ser mantido. Todos os livros são estruturados de forma a extasiar o leitor sem cair em um molde. Ela cria personagens distintos, enfrentando diferentes situações da vida.

26053772Porém, eu não estava sentindo aquilo, aquele sentimento, que me levou a querer ler tudo que ela houvesse publicado… Até hoje, quando terminei Talon, quarto volume de Ashes & Embers. Primeiro, a situação toda do casal é muito inusitada. Eles são fruto de uma experiência de par perfeito, os dois querem alguém para amar e não encontram a pessoa perfeita, apesar das diversas tentativas. Eles resolvem, meio que coagidos pela mãe e a melhor amiga, a participar de uma pesquisa que junta pessoas rigidamente selecionadas com sua metade da laranja.

Talon e Asia devem se casar sem nunca terem sequer se visto e manter o casamento por seis meses, sendo monitorados com encontros semanais com a pesquisadora chefe e através da documentação da experiência em um diário. Só que definitivamente eles não são o que um e o outro definiram como seu par perfeito, eles precisam ultrapassar várias barreiras. Afinal, o que você quer nem sempre é o que você precisa. Então, vai ter jorro de comentários ácidos e babaquices, choro e ódio, choro de ódio, raiva e frustrações. Contudo, esse início conturbado nos guia a uma linda história de amor.

Eu fiquei surpreendida, foi lindo, foi maravilhoso e eu não quero bis. Se um dia eu tiver que ler esse livro de novo… Lá sei, acho que nunca vou está preparada. Eu posso ter terminando com os olhos inchados, com um nó na garganta e uma dor profunda no coração, mas a autora tinha que cravar a faca mais fundo. No final do livro, Carian nos revela de onde ela tirou inspiração para o Tally e a Aze. Aimeudeus… Depois que eu descobri isso, não consegui controlar as lágrimas. Foi muito mais forte que eu, nem todo mundo tem seu final feliz, e eu odeio quando está relacionado aos animais.

Sabe de uma coisa? Pode ter sido triste pra caralho, mas foi um dos melhores finais que eu já li. A história é praticamente um conto, eu recomendo que vocês leiam. É de cortar o coração, provavelmente vocês desistirão de ler o livro, mas leiam. Quando eu termino um livro assim, sinto uma vontade louca de falar dele com vocês. Não deixei a oportunidade escapar, mesmo que tenha tido que limpar várias lágrimas erantes. Não deixe passar a oportunidade de me contar quando vocês lerem um livro assim também.

Beijos, May

Anúncios

2 thoughts on “Quando eu termino um livro…”

  1. “Sabe de uma coisa? Pode ter sido triste pra caralho, mas foi um dos melhores finais que eu já li.”

    Parece eu quando terminei de ler No Sétimo Céu.
    Aquela sensação de depressão pós livro acompanhada de: o mundo precisa ler isso.

    Curtir

Gostou? Não gostou? Deixe seu comentário, vamos ficar muito felizes em respondê-lo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s